“The soul is dyed the color of its thoughts. Think only on those things that are in line with your principles and can bear the light of day. The content of your character is your choice. Day by day, what you do is who you become. Your integrity is your destiny - it is the light that guides your way.”
― Heraclitus

você nunca vai saber
quanto custa uma saudade
o peso agudo no peito
de carregar uma cidade
pelo lado de dentro

[…]

De Objeto sujeito, Paulo Leminski

Je veux célébrer les petites formes de l’art, les formes lyriques, l’aquarelle, l’étude, l’esquisse, l’arabesque et les triolets, et les bagatelles, et les chansonnettes.

 - Jonas Mekas

Alma pequena, de Franz Kafka

Alma pequena
salta em danças
lança a cabeça em mornos ares
levanta os pés da relva brilhante
que o vento leva em delicado movimento.

(Tradução de Tomaz Amorim Izabel)

Viento y mar

- Mario Benedetti

El viento arrima propuestas

mejores que las de antes

ya no son interrogantes

triviales o deshonestas

pero el mar tiene respuestas

que improvisa en el momento

y el diálogo es tan violento

que no podré descansar

mientras no se calme el mar

y no se interrumpa el viento.

via cascos-e-caricias

Fear not for the future, weep not for the past.

Percy Bysshe Shelley

Joseph van Lerius (1823-1876): Young Girl Wearing a Traditional Winter Dress Worn in the Province of Dalarna, Sweden (Jeune fille de la paroisse de Rattvik dans Dalarne (les vallées), Suède), [detail], 1862, oil on canvas, 114 x 77.5 cm, private collection, source: bonhams.com.

Joseph van Lerius (1823-1876): Young Girl Wearing a Traditional Winter Dress Worn in the Province of Dalarna, Sweden (Jeune fille de la paroisse de Rattvik dans Dalarne (les vallées), Suède), [detail], 1862, oil on canvas, 114 x 77.5 cm, private collection, source: bonhams.com.

Lúmen

-  Carlos Frederico Pereira da Silva Gama  


Meus versos no silêncio de revoltas
Dancei em transição pelos meus rastros
Medo das ninfas me amarrou ao mastro
Calando para sempre suas polcas

E o ingênuo caos era em quase tudo
Melodia de invisível conceito
Elos de fagulhas insatisfeitas
Dizem adeus, acenos de veludo

Interno meus suaves inexatos
Na quase minha eterna ebulição
A ponto do que é meu não despertar

Nas velas queimadas do não findar
Semeio cotovelos, erosão
Da natureza o dizer é retrato

eu
quando olho nos olhos
sei quando uma pessoa
está por dentro

quem está por fora
não segura
um olhar que demora

[…]

Leminski